Turismo na melhor idade no Brasil

    Atualizado: 29 de Mai de 2019



    Na infância, ouvíamos uma frase corriqueira em que os mais velhos nossos pais, tios, avós, repetiam: “... a vida começa aos quarenta (40)”. Talvez, naquela época entendia-se que pouco depois dos quarenta (40), o cidadão, cidadã, aposentava-se, pois muitos iniciavam suas vidas laborais muito cedo e assim, após longos anos de esforços, dedicação e suor, alcançavam suas justas e merecidas aposentadorias. Conquistada esta nova fase da vida com filhos criados, encaminhados, muitos já casados e ainda trazendo em seus colos, o frescor dos netos, uma pergunta pairava no ar “... E agora, o que vou fazer, para onde vou?” Para alguns, naqueles idos de antigamente, viajar foi a melhor resposta, pois nem todos possuíam, mesmo que aposentados, condições para planejar uma viagem sem que assim, comprometessem seu orçamento doméstico. Hoje para muitos, viajar ficou mais acessível, devido às políticas públicas instauradas nos últimos anos, onde o turismo nacional passou a ser mais incentivado pelo Governo, inclusive como forma de movimentar ainda mais a economia nacional, fomentando a livre concorrência entre as Agencias e Companhias de modo que estas oferecessem pacotes e vantagens cada vez mais acessíveis às diferentes classes sociais. Com o advento da internet a grande maioria passou a ter uma dimensão exata do real tamanho do Brasil, melhor ainda, do mundo inteiro de modo que novos destinos e pontos turísticos passaram a ser objeto de rotas dos cada vez mais novos integrantes da melhor idade. Talvez a vida ainda comece aos 40 em tese, somos mais adultos, maduros e com uma vida financeira um pouco mais estável, contudo dada as características do mundo moderno onde a vida profissional e acadêmica toma cada vez mais o nosso tempo, é após os sessenta (60) que surgem os benefícios, estes do ponto de vista legal de acordo com o Estatuto do Idoso (Lei Federal nº 10741 de 01 de Outubro de 2003), onde se concede direitos àqueles considerados idosos, bem como sanções aos que não obedecerem ou violarem os preceitos estabelecidos. Segundo dados do Ministério do Turismo, integrantes da faixa que se entende como sendo da terceira, ou como muitos preferem da melhor idade, já movimentam boa parte do Turismo Nacional e cada vez mais do Internacional, neste caso sendo cada vez mais frequente como por exemplo, o que acontecia com jovens no passado, os intercâmbios, em que nossos filhos escolhiam um País para fazer um período de adaptação para melhor fluência de algum idioma e hoje, pais e avós começam a fazer o mesmo, conhecendo assim cada vez mais historias costumes e culturas diferentes, trazendo de volta para nossa terra um cidadão cada vez mais globalizado e com novas experiências para serem passadas para as próximas gerações, porém, este é um assunto para outras edições...


    *Douglas Fernandes de Oliveira é Consultor Negocial com ênfase em Recuperação de Créditos

    • Facebook
    • Instagram

    © Todos os direitos reservados - JORNAL TEMA

    O Jornal Tema não se responsabiliza pelas matérias ou artigos assinados.
    As opiniões não refletem, necessariamente, a opinião da diretoria deste jornal.

    E-mail: jornaltema@gmail.com

    Dúvidas e sugestões (13) 99116.0050 ou Redação (13) 3561.8382

    Administrado pela ASSECOM Assessoria