O que são Hepatites Virais?

Atualizado: 29 de Mai de 2019

A hepatite é a inflamação do fígado. Pode ser causada por vírus ou pelo uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, em que o sistema de defesa do organismo ataca células saudáveis, doenças metabólicas e doenças genéticas.

Existem cinco vírus que causam hepatites, representados por letras do alfabeto: A, B, C, D e E. No Brasil, as mais comuns são as hepatites A, B e C.

A hepatite A é transmitida por água e alimentos contaminados ou pelo contato com uma pessoa apresentando a doença. Está relacionada a condições precárias de saneamento básico e água, além de má higiene pessoal. A hepatite B tem na transfusão de sangue e derivados contaminados, nas relações sexuais desprotegidas e na passagem do vírus de mãe para o filho suas principais formas de transmissão. Já a hepatite C é transmitida especialmente por transfusão de sangue e uso de drogas injetáveis e inaladas, além de acupuntura, piercings, tatuagem, manicures, barbearia, instrumentos cirúrgicos, ou seja, qualquer procedimento que envolva sangue. Vale enfatizar que as hepatites B e C não são transmitidas através do compartilhamento de talheres, pratos, copos nem através de aperto de mão, abraço ou beijo.

As hepatites são doenças que nem sempre apresentam sintomas, mas, quando estes estão presentes, podem ser: pele e olhos amarelados, cansaço, febre, mal estar, enjoo, vômitos, urina escura e fezes claras.

A hepatite A é uma doença aguda e em geral evolui para a cura espontaneamente. Já as hepatites B e C podem se tornar doenças crônicas e evoluir para cirrose e câncer de fígado. Muitas pessoas são portadoras do vírus B ou C e não sabem! O diagnóstico e o tratamento precoces podem evitar danos mais graves. Por isso, é tão importante fazer os exames para detecção. Esse cuidado é ainda mais importante em pessoas com mais de 40 anos, que podem ter se exposto ao vírus da hepatite C no passado.

A vacina é uma forma de prevenção contra as hepatites A e B. Para a hepatite C, não há vacina, mas tem cura em mais de 90% dos casos, quando o tratamento é seguido corretamente. A hepatite B tem tratamento e pode ser controlada.

Procure seu médico e faça os exames!



*Dr. Leonardo Weissmann é médico infectologista do Instituto de Infectologia “Emílio Ribas” – São Paulo e assessor da presidência da Sociedade Brasileira de Infectologia.



  • Facebook
  • Instagram

© Todos os direitos reservados - JORNAL TEMA

O Jornal Tema não se responsabiliza pelas matérias ou artigos assinados.
As opiniões não refletem, necessariamente, a opinião da diretoria deste jornal.

E-mail: jornaltema@gmail.com

Dúvidas e sugestões (13) 99116.0050 ou Redação (13) 3561.8382

Administrado pela ASSECOM Assessoria