O que alimenta o câncer?


As células do nosso corpo têm preferência por glicose, para a produção de energia, para o seu crescimento e multiplicação. A célula cancerígena, ao contrário de uma célula sadia, tem uma maior necessidade de energia para o seu crescimento, tendo mais receptores de glicose e, dessa forma, tendo uma maior facilidade de captar glicose e em maior quantidade.

Por isso existe a ideia de que o açúcar e os carboidratos alimentam o câncer e que deveriam ser excluídos da alimentação para interromper o crescimento tumoral.

Contudo, diferentemente, também, de uma célula sadia, a célula tumoral se alimenta ao mesmo tempo de carboidrato, proteína e gordura, proveniente da nossa alimentação ou das nossas reservas (músculo e tecido adiposo). Ela transforma a proteína e gordura em energia para o seu crescimento ao mesmo tempo que usa a glicose, através de um processo chamado gliconeogênese.

Sendo assim, retirar o carboidrato da alimentação não mataria estas células "de fome", e ao contrário do desejado, retirar este grupo de alimento poderia prejudicar o tratamento e qualidade de vida do paciente, visto que isso acentuaria a perda de peso e massa muscular.

O que é cientificamente comprovado, é que controlar os picos de insulina no sangue contribuiria para reduzir a inflamação e controlaria o crescimento tumoral, visto que as células cancerígenas têm sensibilidade a este hormônio.

Para isto não é necessário cortar carboidratos ou reduzi-los drasticamente, e sim controlar a qualidade, frequência e quantidade de carboidratos ingeridos no dia, com o objetivo de controlar a carga glicêmica destes, ou seja, a rapidez que eles serão digeridos e transformados em glicose.

O consumo de produtos industrializados ricos em açúcares e farinhas simples, como balas, bolachas recheadas e refrigerantes, são carboidratos interessantes de serem evitados, visto que também são acompanhados, em sua composição, de aditivos químicos, ao contrário de carboidratos in natura, como arroz integral, batata doce e aveia, os quais são excelentes exemplos de carboidratos benéficos ao nosso corpo.

Carboidratos não são vilões, muito pelo contrário, contudo, existe a necessidade de um equilíbrio no consumo dele durante o tratamento e o nutricionista oncológico poderá te ajudar nisto.


Receita de Sorvete de manga


Ingredientes:

· 2 mangas bem maduras picadas e congeladas

· 200 ml de iogurte natural integral

· 1 banana nanica bem madura

· 1 colher de sopa de hortelã fresco


Modo de preparo:

· Em um processador bater todos os ingredientes;

· Após virar uma massa, colocar em um recipiente, cobrir a massa de sorvete com um papel filme e levar ao congelador por mais 1 hora;

· Tirar do congelador e servir em seguida.


Aline Barreiros é Nutricionista Funcional especialista em Oncologia

CRN3:41430

Posts recentes

Ver tudo

Coronavírus: O que fazer?

Estes últimos dias foram de alarde no nosso país: o coronavírus chegou e muitos especialistas falam em uma pandemia. As pessoas mais suscetíveis são os idosos ou aquelas com doenças crônicas e imunida

  • Facebook
  • Instagram

© Todos os direitos reservados - JORNAL TEMA

O Jornal Tema não se responsabiliza pelas matérias ou artigos assinados.
As opiniões não refletem, necessariamente, a opinião da diretoria deste jornal.

E-mail: jornaltema@gmail.com

Dúvidas e sugestões (13) 99116.0050 ou Redação (13) 3561.8382

Administrado pela ASSECOM Assessoria