Atendimento psicológico para crianças com câncer


    O tratamento do câncer infantil exige muita dedicação, envolvimento da família, do paciente e da equipe de saúde. O diagnóstico de câncer em uma criança altera toda dinâmica familiar e na maioria das vezes os responsáveis pela criança precisam abdicar do trabalho para cuidá-la e acompanhá-la em seu tratamento.

    A criança também passa por alterações na rotina com o afastamento da escola e limitações nas atividades de lazer além das mudanças físicas decorrentes da doença e do tratamento que pode incluir: cirurgias, mutilações definitivas, alopecia, inchaço ou emagrecimento. Além do tratamento com o médico oncologista pediátrico é necessário o acompanhamento com uma equipe multidisciplinar que irá auxiliar o paciente e a família a enfrentar as repercussões da doença e do tratamento. O psicólogo que compõe a equipe multidisciplinar pode atuar na tríade: paciente-família-equipe.

    Na atuação junto ao paciente o psicólogo auxilia na compreensão de diferentes sentimentos e fantasias relacionados com a doença e o tratamento. Cada fase do tratamento e da doença desperta diferentes sentimentos como: medo, impotência, tristeza, solidão entre outros. O acolhimento dos aspectos subjetivos na criança é feito de forma lúdica e inclui jogos e brincadeiras.

    A família também é acometida por diferentes sentimentos e necessita de apoio psicológico para a manutenção da saúde mental. O psicólogo atua oferecendo escuta e acolhimento, fortalecimento dos vínculos e orientações, possibilitando o desenvolvimento de estratégias de enfrentamento.

    A atuação do psicólogo com a equipe multidisciplinar é de favorecer uma melhor comunicação em benefício do paciente. Promover a saúde mental estimulando práticas de autocuidado evitando o estresse e a síndrome burnout.

    O acometimento por câncer impacta o paciente e a família nas dimensões orgânicas, emocionais, sociais e financeira. Portanto é necessário o envolvimento e engajamento de toda a sociedade.


    Por Thais Laudares Soares Maia

    Psicóloga Mestre em Saúde Coletiva


    Referências

    CARVALHO, V. A. et al. (Org.). Temas em psico-oncologia. São Paulo: Summus, 2008. 645 p.

    • Facebook
    • Instagram

    © Todos os direitos reservados - JORNAL TEMA

    O Jornal Tema não se responsabiliza pelas matérias ou artigos assinados.
    As opiniões não refletem, necessariamente, a opinião da diretoria deste jornal.

    E-mail: jornaltema@gmail.com

    Dúvidas e sugestões (13) 99116.0050 ou Redação (13) 3561.8382

    Administrado pela ASSECOM Assessoria