A viralização das notícias falsas: Fake News

    Atualizado: 29 de Mai de 2019



    Hoje em dia, a sociedade pode ser muito mais bem informada do que antigamente, devido a globalização. O que veio ajudar sobremaneira é a internet e seus avanços, os aplicativos, tais como Facebook e WhatsApp, onde a informação se propaga em uma velocidade sem precedentes.

    Porém, há o lado negativo. Muitos se escondem atrás da tela de um computador ou de um celular, acreditando em impunidade e que não serão descobertos, propagando notícias falsas, que são as chamadas fake news.

    Esses boatos podem surgir, dentre outras razões, para alguém ter vantagem política, proveito financeiro ou, algumas vezes, simplesmente para atingir a honra de alguém.

    A viralização das notícias falsas ocorre rapidamente, devido ao compartilhamento das redes sociais. Isso sempre existiu, mas em menores proporções.

    Todo cidadão, antes de compartilhar qualquer notícia, deve checar sua veracidade.

    Atualmente, há meios para rastrear de onde se originou a notícia falsa e responsabilizar civil e criminalmente seu autor. Entretanto, não apenas quem plantou o boato pode responsabilizado. Quem compartilha a notícia falsa, também pode responder procedimento criminal, geralmente por algum crime contra a honra, e, civilmente, ser condenado a apagar o comentário, além do pagamento de indenização por danos morais.

    Portanto, a dica é: antes de divulgar qualquer notícia, cheque a sua veracidade! Ao contrário do que muitos imaginam, a internet não é terra de ninguém.


    *Dr. Leandro Weissmann é advogado



    • Facebook
    • Instagram

    © Todos os direitos reservados - JORNAL TEMA

    O Jornal Tema não se responsabiliza pelas matérias ou artigos assinados.
    As opiniões não refletem, necessariamente, a opinião da diretoria deste jornal.

    E-mail: jornaltema@gmail.com

    Dúvidas e sugestões (13) 99116.0050 ou Redação (13) 3561.8382

    Administrado pela ASSECOM Assessoria